⬅ Inicio
Casa de Tróia
Soltróia, Grândola, 2010

315m2 área de construção | 1.230 m2 área de lote
Projeto de arquitetura, design de interiores, assistência técnica

O cliente pretendia uma casa de férias para uma família numerosa, de um único piso e que fosse termicamente confortável todo o ano recorrendo o mínimo possível ao consumo energético. Este requisito foi o ponto de partida para construir a casa de forma sustentável adotando o sistema capotto.

 

A ADAPTAÇÃO AMBIENTAL E CONSTRUTIVA levou à opção de revestir a casa com o sistema capotto onde o material isolante é a primeira barreira protetora do ambiente interior contra o calor extremo do verão ou o frio húmido do inverno. A acompanhar o sistema projetou-se uma cobertura plana com sistema de isolamento invertido, onde o isolante está sobre a impermeabilização e a nível da laje de solo, por ser terreno arenoso, criou-se um ensoleiramento geral com manta plástica e isolamento térmico. A construção assim protegida termicamente, pelo exterior, em todas as suas pontes de contato com o ambiente, revelou-se extremamente eficaz, afirmando o cliente não ter necessidade de recorrer a equipamento de refrigeração nem de aquecimento.

O desenho da casa em forma de “U” permite responder a todo o programa pedido pelo cliente: o espaço de sala é aberto a Sul e ao jardim para convívio familiar através de uma grande vão envidraçado, mas pensado para estar protegido do extremo calor; a Nascente os quartos da família, a Norte a cozinha e a garagem; a Poente o espaço para as visitas. Apesar de virados a Norte os espaços continuam a necessitar de vãos exteriores, embora menores, pois são essenciais para que o sistema capotto funcione. A lareira da sala é o elemento divisor entre o espaço de refeições e o de estar e ambos são iluminados pela grande porta de vidro de 4 folhas que corre para dentro da parede fazendo com que os limites do exterior e do interior se confundam, também pelo prolongamento do nível do pavimento e do teto, que extravasa a sala até ao jardim. O grande vão é protegido por uma pala de betão revestido que projeta a sombra necessária no verão e possui ainda persianas de correr de painéis fenólicos resistentes às altas temperaturas e à água.

A implantação da casa foi definida de forma a evitar ao máximo o abate dos pinheiros existentes O desenho da casa foi aprovado pelo cliente à primeira, mas a imagem exterior passou por algumas opções. Tentou-se sempre que a imagem exterior fosse o melhor enquadrada possível com o meio ambiente, nas cores e nos materiais, mas descartadas as opções mais radicais, surge a decisão de usar material cimentício semelhante a pedra e acabamentos em tons terra.