Monumento ao construtor Tomarense

Voltar

Rotunda da Serôdia, Tomar, 2009
19m de diâmetro
 


 
Concurso por convite para edificação de um monumento em homenagem aos trabalhadores que saíram das aldeias da região de Tomar nos anos 60 para virem para Lisboa construir os grandes bairros habitacionais. Os pilares em betão armado são a base de qualquer edifício e o símbolo óbvio do trabalho do construtor. Começam baixos vindos da estrada que chega das aldeias, o chão é tijolo; e vão crescendo em espiral até terminarem em duas torres acabadas viradas a Tomar, caminho de saída. Já não têm as armaduras à vista; estão limpos, pintados e iluminados e o chão é branco como a calçada de Lisboa. Vêm aos pares, do início ao fim, porque nenhum homem alguma vez esteve sozinho.